Óculos de grau emprestado

Quem já não viu alguém usando o óculos de outra pessoa para ajudar numa leitura, ou fazer uma fotinha estilosa com as armações charmosas do amigo. Mas, é importante lembrar o quanto é prejudicial pegar emprestado óculos de grau, na verdade, é expressamente proibido!

Usar um óculos de grau com lentes que não tenham sido produzidas exclusivamente para atender à sua necessidade ótica pode causar dores de cabeça, desconforto, tonturas, enjoo e fadiga. Isso vale para aqueles óculos vendidos em farmácias, sem prescrição médica. Se você sentir que a sua visão está precisando de uma ajuda, o ideal é visitar um oftalmologista. O óculos de grau é um acessório individual e intransferível, como uma escova de dentes, CPF. Cada um tem que ter o seu.

Se pegar emprestado o óculos já faz um mal danado, comprar em feiras ou camelôs é ainda muito pior porque as lentes de grau deles são produzidas em um padrão único, a chance de dar errado e não ficar bom para a sua visão é grande. Além disso, não oferecem proteção UV ou antirreflexo. Óculos de grau é como roupa sob medida. As lentes precisam ser feitas conforme as medidas dos seus olhos, distância pupilar, distância focal, e apenas um oftalmologista e uma ótica especializada podem ajudar na questão.

A importância dos óculos de sol originais

O uso de óculos de sol é essencial para proteger os olhos dos raios do sol. E o alerta que todos os oftalmologistas sempre fazer é quanto aos riscos de adquirir um óculos que não seja original. O prejuízo com a visão pode ser enorme. Os modelos orginais, vendidos em óticas sérias, têm garantia de proteção total contra os raios UVA e UVB, com lentes testadas pelos fabricantes.

As lentes dos óculos não originais além de não oferecer proteção, agravam a incidência dos raios UV nos olhos porque o cérebro entende com a cor da lente que o ambiente escureceu e nossa pupila relexa e dilata para que possamos enxergar melhor com pouca luz. Mas, como não há proteção, os raios nocivos entram ainda com mais velocidade em nossos olhos. O resultado é uma série de doenças oculares que podem surgir: degeneração macular, fotoalergia, inflamações na córnea e até mesmo catarata.
É importante que você saiba e entenda os perigos da prática de comprar produtos sem originalidade ou procedência. Não abra mão dos seus óculos de sol originais. Vale a pena investir um pouco mais, e ter um produto confiável e garantir a proteção de sua visão da maneira correta!

Produtos relacionados

Estudo diz que brasileiros desconhecem os riscos de expor os olhos ao sol

Um levantamento feito pelo Insitituto Penido Burnier, de Campinas, pelo oftalmologista Leôncio Queiroz, apontou que os brasileiros ainda desconhecem os riscos de expor os olhos à luz solar sem proteção. A pesquisa foi feita com 223 pacientes com mais de 50 anos, e mostrou que mais da metade deles, 57,6%, não sabe quais os danos que a radiação ultravioleta (UV) causa à saúde ocular. Já quando o assunto é proteção da pele, 70% dos entrevistados afirmam que usam filtro solar para evitar câncer.


Do total de pacientes ouvidos, 42% afirmam usar óculos com lentes corretivas para corrigir problema de refração– miopia, hipermetropia ou astigmatismo. Sete em cada 10 óculos de grau dos participantes não tinha filtro UV que protege os olhos da radiação solar. O médico destaca que a falta de filtro nos óculos escuros aumenta o risco de ceratite, catarata precoce e degeneração macular relacionada à idade. Isso porque, no escuro as pupilas dilatam e uma quantidade maior de radiação UV penetra nos olhos.

Efeito cumulativo

O oftalmologista afirma que o sol tem efeito cumulativo sobre os olhos, ou seja, as doenças só aparecem com o tempo. O único efeito imediato, ressalta,  é a fotoceratite que tem como sintoma a sensação de areia nos olhos. Geralmente desaparece espontaneamente quando a pessoa permanece distante do sol, mas provoca a perda de células e pode causar cicatrizes na córnea que comprometem a visão.
A catarata, maior causa de cegueira tratável no mundo torna opaco  o cristalino, lente do olho que focaliza as imagens na retina. O especialista diz que normalmente atinge pessoas com mais de 60 anos, mas a radiação solar antecipa a doença do mesmo jeito que forma rugas na pele mais rapidamente. Resultado – A visão inicialmente embaçada pode evoluir para a completa cegueira. Segundo Queiroz Neto o primeiro sinal da catarata é a troca frequente do grau dos óculos.
Já a degeneração macular relacionada à idade, afirma,  são lesões na mácula, região central da retina responsável pela visão de detalhes. A doença é a principal causa de cegueira definitiva do mundo.

Evidências

O especialista lembra que um levantamento feito nos Estados Unidos com 834 remadores que passaram a maior parte da vida com os olhos expostos constantemente ao sol sem proteção, mostrou que 30% deles (250) tiveram diagnóstico de catarata por volta dos 50 anos. “Embora não exista comprovação científica relacionando estes casos de catarata dos remadores à exposição solar, os indícios são bastante fortes já que os danos provocados aos olhos pelos raios solares não acontecem do dia para a noite”, avalia.
Para o médico, outra evidência do prejuízo à visão decorrente da exposição ao sol é o resultado de alguns estudos populacionais realizados em regiões rurais. No campo a catarata geralmente aparece mais cedo porque as pessoas ficam diariamente expostas ao sol sem qualquer proteção”, comenta.

Óculos de grau com filtro UV

Muitas pessoas, destaca, ignoram que os óculos de grau podem ter  lente com proteção UV e que os óculos de sol podem ter grau. “O filtro que protege os olhos da luz solar nas lentes corretivas é uma película incolor que escurece quando exposta ao [WINDOWS-1252?]sol”, explica.
A recomendação é usar diariamente óculos com filtro solar inclusive no inverno, afirma. Para quem não gosta de usar óculos escuros a dica é proteger os olhos com boné ou viseira que embora não tenham a mesma eficácia das lentes com filtro solar, reduzem a exposição.

Outras doenças

A radiação também pode ocasionar manchas de senilidade e até câncer nas pálpebras. Os óculos com filtro solar funcionam como uma barreira física que protege a região dos olhos. Outra doença bastante comum em pessoas que trabalham exportas ao sol é o pterígio. O especialista explica que por um mecanismo natural de defesa é formada uma membrana que cresce sobre a conjuntiva e que é confundida com catarata pela população. O tratamento inicial é medicamentoso, mas conforme a doença evolui exige remoção cirúrgica.

Artigo enviado pela LDC Comunicação

Cuidados com a visão na gravidez

Você sabia que na gravidez podem ocorrer várias alterações na visão da mulher?

Oftalmologistas alertam para cinco sintomas comuns: desconforto provocado por lentes de contato, mudanças no grau, olho seco, inchaço nas pálpebras e maior sensibilidade à luz. O alerta é para que qualquer mudança seja investigada atentamente, e que pacientes com condições pré-existentes, como glaucoma, pressão alta ou diabetes, devem buscar orientação de um médico oftalmologista, antes mesmo de engravidar, para monitorar a visão durante o período gestacional. Confira quais os problemas visuais mais comuns durante a gravidez:

1. Olho seco. Temporário. Tende a desaparecer logo após o nascimento do bebê. Ideal – usar colírio lacrimal

2. Sensibilidade à luz. Geralmente, é um dos sintomas da enxaqueca, que pode ser acentuada na gestação por conta das variações hormonais. Ideal – conversar com o ginecologista antes de fazer uso de qualquer medicamento.

3. Mudança de grau. As variações hormonais também podem acarretar mudanças refrativas, aumentando o grau dos óculos ou das lentes de contato. Ideal – perguntar ao oftalmologista se não pode deixar a correção para depois da gravidez, pois o grau pode regredir.

4. Visão manchada. Durante a gestação, as chances de a mulher desenvolver diabetes são maiores, e a visão manchada pode indicar alto nível de açúcar no sangue. Ideal – monitoramento de um médico oftalmologista durante todo o período.

5. Formação de pontos pretos na imagem. A  visão manchada e a percepção de pontos podem ser sinais de pressão alta durante a gravidez.. Ideal – Acompanhamento médico, pois um nível muito elevado de pressão sanguínea pode provocar o descolamento da retina.

Confira alguns looks e modelos de óculos usados por grávidas fashionistas:

Produtos relacionados:

 

 

No Dia do Oftalmologista, conheça sete erros que podem arruinar sua visão

Esta semana, o Estado de Minas fez uma matéria super interessante apontando os sete erros que podem arruinar a visão e gente resolveu trazer hoje, no Dia do Oftalmologista! Sabe qual foi o primeira alerta do oftalmologista Renato Neves, diretor-presidente do Eye Care Hospital de Olhos, em São Paulo? Não podemos sair sem óculos de sol! Tá esperando o quê para ganhar mais saúde e beleza? Clique na Oculum virtual e escolha seus óculos de sol e de grau!

Confira os sete erros contra a visão:

1 . Sair sem óculos de sol
O acessório é indispensável mesmo em dias nublados ou com neve. Os raios UV deterioram a visão, levando à formação precoce de catarata, degeneração macular e até mesmo de tumores na superfície dos olhos. As lentes devem bloquear pelo menos 99% dos raios UVA e UVB.

2 . Passar tempo demais diante de um monitor
A curta distância, além do contraste e brilho da tela, podem causar fadiga ocular, visão turva, olhos secos e irritados. O ideal é se manter afastado pelo menos 50 centímetros do computador e fazer pausas de hora em hora para piscar. Caso contrário, a córnea começa a ficar ressecada e irritada.

3 . Abusar dos colírios
Ao mesmo tempo em que parecem eliminar a irritação ocular, os medicamentos, quando usados em excesso, podem estimular um ciclo vicioso. Ou seja, quando o paciente realmente precisar de um colírio, será necessário prescrever uma fórmula ainda mais forte para tratar o problema.

4 . Descuidar das lentes de contato
As lentes de contato devem ser higienizadas diariamente com soluções específicas, assim como o estojo. Jamais deve-se lavá-las debaixo do chuveiro nem entrar com elas em banheiras, piscinas ou mar. As chances de infecções oculares triplicam diante de uma higiene inadequada.

5 . Fumar
O vício prejudica consideravelmente a capacidade de o corpo fornecer nutrição e oxigenação adequada aos tecidos, incluindo os tecidos oculares. Fumar, portanto, aumenta o risco de catarata e degeneração macular (deterioração progressiva de parte da retina).

6 . Dormir de maquiagem ou usar produtos vencidos
Alguns tipos de sombra, por exemplo, podem arranhar o cristalino e causar irritação caso entrem em contato direto com os olhos. Outro cuidado fundamental é descartar toda maquiagem vencida, pois ela pode desencadear alergias severas, irritação, vermelhidão e sensação de areia nos olhos.

7 . Negligenciar sintomas
Adiar a consulta ao oftalmologista na presença de dor, sensibilidade à luz, visão difusa, vermelhidão persistente ou qualquer outro sintoma é um grande erro. Um diagnóstico tardio pode exigir, muitas vezes, intervenção cirúrgica muito mais complexa e um tempo de recuperação mais prolongado.

Produtos relacionados: